LUXO É LIXO

//Outubro 2014

Exposição na féria de arte Estampa 2014 em Matadero Madrí, com Galería Moisés Pérez de Albéniz.

Ver imagens

 

// Julho 2014

Rio de Janeiro. Terceiro Encontro de Reitores no Rio de Janeiro, com convite da Fundação Banco Santander e Universia.

Mais imagens

 

Luxo é Lixo é um projeto que faz homenagem a poema concreto ‘Lixo/Luxo’ de Augusto de Campos.

O objetivo foi traduzir a poesía em escala urbana com resíduos como matéria prima. O resíduo escolhido foi o plástico, verdadeiro simbolo do consumo quotidiano, descartado em minutos depois de levar a compra pra casa. Parte das sacolas plásticas chegaram dos moradores do bairro da Urca, onde nós estavamos trabalhando, outra parte chegou de cooperativas de catadores e outra foi conseguida por estudantes universitários.

Durante 10 dias, estudantes das universidades FACHA e UNIRIO colaboraram conosco na construção da peça. Ao redor de 4.000 sacolas foram utilizadas na instalação, cujo tamanho é 7 metros de altura e 26 de comprimento.
O trabalho com as sacolas plásticas foi um grande desafio, pois como elas são muito finas e leves, fazendo que a instalação fosse mais frágil.

Luxo é Lixo enfrenta a cidade e os morros, cria um contraste com o modo de desenvolvimento, com o modo de pensar da sociedade. A gente queria criar uma interação con esses contrastes, com essas contradições.

A peça foi exposta em UNIRIO e na Praia da Urca, ao pé do Pão de Açucar.

 

 

 

Cidade Para Crianças de 0 a 99 anos

‘Provocar Urbanos’ nasce da vontade do SESC (Serviço Social do Comércio) de juntar um grupo heterogéneo de provocações que tem no espaço público da cidade como protagonista. Durante cinco meses, as provocações sobre questões do direito a cidade, mobilidade urbã, espaços para crianças, estão presentes com distintos formatos: artes visuais, instalações interativas, playgrounds.

Basurama participa com uma instalação aberta a todos os públicos, ‘Cidade Para Crianças de 0 a 99 anos’. Uma escultura feita de tambores industriais de metal reutilizados com uma nova vida lúdica. A obra, aberta a imaginação do público, pode ser usada de infinitas formas, seja como mobilia, brinquedo o dispositivo pelo encontro social.

Playground Gatos na Casa Daros

Quando levantamos os pés do chão começam acontecer coisas extraordinárias. Quando nos elevamos desse solo onde estamos acostumados ficar, também saímos de nosso espaço de conforto e olhamos pra coisas que normalmente não percebemos, abrindo as portas e as janelas da aprendizagem.

Esse é o objetivo de ‘Gatos’, uma instalação criada pelo coletivo Basurama Brasil com materiais reciclados que transforma durante um mês o pátio da Casa Daros de Rio de Janeiro em uma praça pra crianças de 0 a 99 anos.
Nessa praça, crianças e os adultos podem interagir com os espaços criados com esses materiais, que mostram as possibilidades criativas do ‘lixo’. 
Pra fazer a instalação foram usados 200 tambores de óleo reciclados e lonas de vinil de eventos anteriores da Casa Daros. Os tambores empilhados criam diferentes espaços onde as pessoas podem entrar, subir, trepar e deitar a vontade. 

Basurama é um coletivo de origem espanhol que trabalha desde 2001 com projetos criativos a partir de resíduos pra transformação positiva do espaço público das cidades. A partir do lixo, “a materia prima mais abundante das nossas sociedades desenvolvidas” o coletivo tem criado playgrounds, parques de brinquedos e diversas instalações pelo mundo inteiro.