LUXO É LIXO

//Outubro 2014

Exposição na féria de arte Estampa 2014 em Matadero Madrí, com Galería Moisés Pérez de Albéniz.

Ver imagens

 

// Julho 2014

Rio de Janeiro. Terceiro Encontro de Reitores no Rio de Janeiro, com convite da Fundação Banco Santander e Universia.

Mais imagens

 

Luxo é Lixo é um projeto que faz homenagem a poema concreto ‘Lixo/Luxo’ de Augusto de Campos.

O objetivo foi traduzir a poesía em escala urbana com resíduos como matéria prima. O resíduo escolhido foi o plástico, verdadeiro simbolo do consumo quotidiano, descartado em minutos depois de levar a compra pra casa. Parte das sacolas plásticas chegaram dos moradores do bairro da Urca, onde nós estavamos trabalhando, outra parte chegou de cooperativas de catadores e outra foi conseguida por estudantes universitários.

Durante 10 dias, estudantes das universidades FACHA e UNIRIO colaboraram conosco na construção da peça. Ao redor de 4.000 sacolas foram utilizadas na instalação, cujo tamanho é 7 metros de altura e 26 de comprimento.
O trabalho com as sacolas plásticas foi um grande desafio, pois como elas são muito finas e leves, fazendo que a instalação fosse mais frágil.

Luxo é Lixo enfrenta a cidade e os morros, cria um contraste com o modo de desenvolvimento, com o modo de pensar da sociedade. A gente queria criar uma interação con esses contrastes, com essas contradições.

A peça foi exposta em UNIRIO e na Praia da Urca, ao pé do Pão de Açucar.